Descubra por que você deve incluir a Goji Berry em sua dieta

goji-berry-dieta

Certamente, você já ouviu falar sobre a Goji Berry. A fruta é a sensação do momento nas dietas dos famosos e já faz parte da alimentação de muitos brasileiros.

Rica em vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos graxos insaturados, polissacarídeos e antioxidantes, a Goji Berry é um superalimento que se destaca por oferecer vários benefícios para a saúde, que vão além do seu valor nutritivo.

Trata-se da fruta que possui maior quantidade de vitamina C (50 vezes mais do que a laranja), e que pode ser consumida em forma de cápsulas, fruta desidratada e hidratada (mais difícil de encontrar), sem apresentar perda de nutrientes.

Ao consumir 100 g de Goji Berry todos os dias, é possível perder até 2 kg por semana. Claro que esse resultado também se deve a uma dieta balanceada e à realização de exercícios físicos regularmente, que fazem parte de uma rotinha saudável.

Além disso, a fruta também possui ação estimulante, que auxilia na prática de exercícios físicos.

Se depois de ler este artigo você decidiu incluir a Goji Berry em sua dieta para obter todos os seus benefícios, a dica é consumi-la pela manhã ou 20 minutos antes de realizar qualquer atividade física. Não se esqueça de inclui-la em receitas como chás e sucos, por exemplo. Combinando a Goji Berry com outros alimentos saudáveis, os seus resultados serão potencializados!


Dicas para uma alimentação Saudável

saudavelalimentacao

Conseguir ter uma alimentação saudável é um desafio para muitos que tem uma rotina super corrida. Porém, a preocupação com a saúde está cada vez maior e com um pouco de força de vontade, é sim possível transformar os seus hábitos para a melhor. Confira algumas dicas:

Coma de tudo: é importante você ter em mente que nenhum alimento é completamente proibido, a não ser que você tenha diabetes ou alguma doença celíaca, por exemplo. Por isso, saiba que a sua alimentação deve ser variada e o ideal é ter sempre um prato colorido na mesa.

Corra da farinha: produtos com farinha refinada são um verdadeiro veneno para o organismo. Por isso, evite massas, bolos, biscoitos e alimentos processados sempre que puder.

Tenha persistência (visa vale): a mudança rumo a uma alimentação mais saudável não acontece do dia para noite. Por isso, se mantenha firme no seu objetivo: prove novos alimentos, experimente de novo aqueles que acha não gostar. Lembre-se que você está reeducando o seu paladar.

Beba muita água: o ideal é beber aproximadamente oito copos de água por dia, o que totaliza o consumo de 2 litros. A água é essencial para manter a pele hidratada e para o transporte de algumas vitaminas hidrossolúveis. Além disso, ela faz com que o corpo fique disposto durante todo o dia. Por isso, se acostume a sempre manter a sua garrafinha cheia de água na mesa do trabalho.

Abuse das frutas: as frutas podem ser consumidas entre as principais refeições do dia. O ideal é que você consiga inserir três porções deste tipo de alimento na sua rotina.

Escreva sobre a sua alimentação: fazer um diário alimentar simples, escrevendo o horário das suas refeições, quais alimentos foram ingeridos e a quantidade, irão fazer você perceber onde estão os principais erros da sua alimentação.
Gostou das nossas dicas? Então não perca tempo e comece a mudar os seus hábitos agora mesmo!


Alimentos que ajudam o cabelo a crescer

queda-de-cabelo

A perda de cabelo vem sendo o pesadelo de muitos homens. Mas você sabia que comendo os alimentos certos, você pode minimizar os efeitos da calvície e até mesmo acabar com o problema? Conheça os alimentos milagrosos que vão fazer com que os seus fios cresçam mais rápido e sempre estejam fortes e brilhantes:

Proteínas: peixe, ovo, carne, frango… as proteínas, em geral, atuam na manutenção e no reparo dos tecidos. Elas são ricas em taurina, uma substância que auxilia a hidratação capilar, fortalecendo e protegendo os folículos capilares. O recomendável é que você consuma proteínas duas vezes ao dia em porções de 100g.

Cenoura e abóbora: esses alimentos possuem uma ótima quantidade de betacaroteno, uma propriedade que ajuda muito na vitalidade e no crescimento dos fios. Priorize fazer a ingestão do alimento cru, porque assim, os efeitos serão ainda melhores.

Cereais integrais: a aveia e o arroz integral, por exemplo, são uma rica fonte de zinco e complexo B, favorecendo o crescimento e o fortalecimento dos fios. O zinco é essencial para controlar mudanças hormonais que possam favorecer a queda de cabelo, além disso, ele também retarda o processo de branqueamento.

Feijão: por ser rico em ferro, o alimento que sempre está presente no prato dos brasileiros, é essencial para que haja normalização do crescimento do ciclo do cabelo. Consumindo folhas verdes junto com o feijão, você ainda pode otimizar a absorção do ferro pelo seu organismo.

Oleaginosas: são uma ótima opção de lanche da tarde e por conterem vitamina E, participam do processo de formação dos fios. Por isso, sempre tenha um pacote de nozes, amêndoa ou castanha guardado para quando a fome apertar!

Colocando esses alimentos na sua dieta você pode diminuir a perda de cabelo e ainda ter uma alimentação mais saudável. Que tal experimentar?


Chia: uma grande aliada na alimentação

chia-beneficios

Por causa das suas propriedades nutricionais e os benefícios que pode fazer ao corpo, a semente da chia tem se tornado cada vez mais popular. Ela é originária do México e já fazia parte da alimentação das antigas civilizações da América Central. A chia é uma fonte de proteínas, ácidos graxos, fibras dietéticas, vitaminas do complexo B e minerais. Por ter todas estas substâncias, ela também vem ganhando a atenção de pesquisadores do mundo inteiro.

No Brasil, conquistou a sua fama por favorecer o emagrecimento, passando a ser parte quase que obrigatória na dieta de muitas. Isto porque a ingestão da chia proporciona uma grande sensação de saciedade. Além disso, o consumo regular também auxilia na formação da gordura localizada, afastando os quilinhos extras.

Mas a chia não ajuda só na perda de peso. Conheça outros benefícios que o seu conteúdo nutricional proporciona:

Controla e previne o diabetes: por conter um alto teor de fibras, a chia ajuda a melhorar a sensibilidade do organismo ao hormônio insulina e torna a absorção dos açúcares pelo intestino mais lenta, o que facilita na manutenção do equilíbrio das taxas de glicemia.

Tem ação antioxidante: seus compostos bioativos combatem a ação dos radicais livres, que agem destruindo as membranas celulares e acelerando o processo de envelhecimento. Com a chia, sua pele vai ficar lisinha!

Previne doenças cardiovasculares: o ômega-3 ajuda na regulação da pressão dos vasos sanguíneos, evitando o aumento da pressão arterial. Por isso, o consumo regular da chia auxilia na prevenção de doenças como o infarto, o derrame e a hipertensão.

Fortalece a imunidade: minerais como o zinco e o selênio, além de nutrientes como o fósforo, o cálcio e o potássio, reforçam as células de defesa do corpo, que combatem gripes, resfriados e infecções.

Combate a constipação: a grande quantidade de fibras ajuda a boa saúde intestinal.

Além destes benefícios, a chia também pode ser uma poderosa aliada no cardápio de quem malha, porque ajuda na melhora da resistência e aumenta o rendimento nos treinos, tornando a recuperação muscular mais rápida. Para completar, ela também é uma ótima opção para os vegetarianos, por ser uma rica fonte de proteínas vegetais.


As vantagens de malhar ao ar livre

malhar-ao-ar-livre

Salas apropriadas, aparelhos específicos para cada modalidade e um professor quase sempre por perto. Nada disso faz os seus olhos brilharem? Para quem não gosta, não se adaptou ou já se cansou dos ambientes das academias, se exercitar ao ar livre é uma excelente opção, que vem ganhando mais adeptos a cada dia. A atividade física pode ser praticada em parques, praças ou até mesmo na praia, para aqueles que têm o privilégio de morar no litoral do país. Entre os benefícios malhar em um ambiente aberto, podemos destacar:

O contato com a natureza: vai fazer você se sentir mais relaxada, aliviando o stress de um dia longo de trabalho e proporcionando uma ótima sensação. Ao ar livre dá pra fugir da música alta e das luzes artificiais que estão presente em quase todas as academias.

Maior sensação de prazer: testes com voluntários que fizeram o mesmo exercício em um ambiente fechado e depois em um aberto mostraram que ao ar livre, os níveis de vitalidade, entusiasmo e autoestima eram mais altos.

Mais calorias gastas: por oferecer mais mudanças no terreno e fatores externos, como o vento, os exercícios praticados fora das academias tendem a ser mais extenuantes.

Maior vontade de treinar: por associar a malhação ao ar livre com bem estar, sensação de relaxamento e qualidade de vida, o ânimo para praticar a modalidade costuma ser maior do que para ir à academia.

Como colocar em prática nos treinos ao ar livre?

  • Para aproveitar ao máximo o tempo em que passará se exercitando ao ar livre, aqui vão algumas dicas:
  • Caso faça a sua atividade pela manhã ou durante a tarde, não se esqueça do protetor solar.
  • Sempre leve a sua garrafinha para hidratação, independente do tipo de exercício que esteja fazendo. Além de ser importante para a saúde, se manter hidratado faz com que o seu rendimento não caia durante os treinos.
  • Para evitar lesões e desconfortos musculares, procure não correr ou caminhar em locais que tenham muitas irregularidades no solo.

Além disso, para tornar a atividade física mais dinâmica e variada, você pode optar por fazer diferentes treinos, sempre buscando mudanças e experimentando coisas novas. Começar é o primeiro passo!


O poder do Gengibre

beneficios-do-gengibre

De uns tempos para cá, está cada vez mais comum ouvirmos falar na inserção do gengibre na alimentação dos brasileiros. Entre propriedades digestivas, expectorantes e até mesmo afrodisíacas, estima-se que o alimento possua mais de 400 substâncias benéficas à saúde. Essa especiaria pode ser responsável por vários pequenos milagres do organismo:

  • Auxilia no aumento do peristaltismo e do tônus intestinal, impedindo a formação de gases no aparelho digestivo;
  • Tem ampla ação antiinflamatória, atuando de forma eficaz no tratamento de doenças reumáticas e artríticas. Nesse caso, até mesmo compressas com as raízes ajuda a reduzir as dores;
  • A mastigação do gengibre é recomendada em casos de enjôos e náuseas. Se envolto em um pouco de mel, pode ter um efeito melhor ainda;
  • O chá de gengibre, tão recomendado pelas avós, é mesmo efetivo para o combate de dores de garganta e de congestões nasais;
  • Os extratos de gengibre são ótimos para aliviar fraquezas estomacais e ainda estimulam os centros respiratórios, contribuindo no tratamento de doenças como a bronquite.

Você sabia?

  • Consumir gengibre fresco aumenta o apetite e é recomendado para quem anda sem muita vontade de comer, principalmente na hora do almoço;
  • Na Índia se consome muito gengibre. Durante o jantar, é comum encontrarmos palitos frescos do alimento, embebidos em sumo de limão e sal em cima da mesa. Eles são um acompanhamento indispensável para qualquer que seja o prato principal;
  • Em um passado distante, o gengibre era uma planta extremamente cara e difícil de adquirir. Apenas aqueles que ocupavam os postos mais altos da sociedade conseguiam comprá-lo;
  • Por conter uma substância chama terpeno, após o seu manuseio, deve-se lavar as mãos e evitar a exposição ao sol para não manchar a pele, assim como acontece quando temos contato com o limão.

Conheça a dieta anti-inflamatória

conheca-a-dieta-anti-inflamatoria

Você já ouviu falar na dieta anti-inflamatória? Ela promete fazer com que você emagreça e ganhe novas medidas em apenas um mês. A dieta parte do princípio de que é necessário eliminar alimentos suspeitos de desencadear inflamações no organismo – processo silencioso e imperceptível, já que você não sente dor nem fica com sinais vermelhos na pele.

Isso porque as inflamações de que estamos falando atingem as células adiposas, fazendo com que o corpo crie novos estoques de gordura, aumentando as gordurinhas localizadas (e indesejadas) e diminuindo a sua saúde.

Os principais vilões nesta dieta são o glúten, proteína presente na cevada e no trigo, e a lactose, o açúcar do leite. Eles são apontados pelos especialistas como os principais responsáveis pelo desencadeamento das inflamações no organismo. O ideal é que você diminua drasticamente a quantidade do consumo destas substâncias no dia a dia, mas não as corte totalmente do cardápio, já que também precisamos delas. Além disso, você também pode seguir estas três dicas para potencializar a sua dieta anti-inflamatória:

Prefira os integrais: os alimentos integrais têm menos calorias e também menor quantidade de gordura, ajudando na perda de peso.

Modere nos carboidratos: o consumo excessivo de carboidratos é responsável por desencadear uma série de processos inflamatórios no corpo. Por isso, fique atenta e diminua na quantidade de doces, massas, pães, refrigerantes e arroz branco.

Saiba quais são os seus melhores aliados: você deve investir muito nas verduras, frutas e nos seguintes temperos: limão, orégano e cúrcuma. Estes alimentos são ricos em substâncias que tem comprovado poder anti-inflamatório, os polifenóis.

Coma grelhados: se conseguir, corte as frituras como um todo. Prefira sempre os alimentos grelhados, que possuem muito menos gordura e são mais saudáveis.


Você está preparado(a)?

pp-hiper

Olá, meu nome é Pedro Paulo, mais conhecido como Professor PP.

O objetivo desse projeto que estou lançando com muito orgulho, é ajudar ao máximo de pessoas a trabalhar com Hipertrofia e Perda de peso. Quero que você homem ou mulher fique com o corpo sarado, não apenas para o verão, mas para a vida toda.

O que vou ensinar aqui, é um estilo de vida, onde você será preparado para ter uma vida mais saudável e disposta. Em breve estarei postando algumas referências que uso em meus treinos e alimentação.

Muito obrigado pelo seu tempo e grande abraço, nos falamos no próximo post.

PP.